Everton Jasinski

Especial Dia dos Professores – Everton Jasiski
Texto: Alunos e amigos

Ao Mestre…

Shantau Camargo Gomes Stoffel

Ele [Everton] e mais dois amigos começaram a jogar com uma luva, um taco, uma bola e um catcher formado por uma armação de PVC. Logo os três viraram dez, quinze, vinte… e assim foi se formando o Grupo de beisebolistas de Campeche (bairro ao sul da ilha de Florianópolis-SC), aos poucos recebendo novos integrantes e com a ajuda de amigos que iam para os EUA, adquirindo novos equipamentos. De acordo com relatos, o Everton sempre “dava explicação sobre regras e posicionamento” ajudando muito no crescimento do grupo. Ainda em 2012 o Grupo descobriu o Floripa Ichiban (naquele momento, único time de Softbol de Santa Catarina) e foi migrando para a equipe, o Everton sempre organizava caronas para que todos pudessem participar e alguns dos atletas que começaram lá ainda fazem parte da equipe do Floripa.

No final de 2012 eu também comecei a treinar no Floripa e conheci o Everton neste momento, desde lá o considero um dos meus grandes amigos. Pude ver várias das jogadas extraordinárias que ele fazia nos certames que participamos. Ainda no seu primeiro ano e em sua estreia pelo time, recebeu o Troféu de jogador destaque no Brasileiro de Softbol interclubes, muito merecido por suas jogadas e ainda mais ser uma pessoa que sempre motivou a todos, fazendo o possível e impossível para fazer o esporte crescer. Depois disso participou de vários outros eventos com a gente, sempre competitivo, mas extremamente respeitoso e motivador! O Everton continua fazendo parte do Floripa Ichiban, porém agora dedica mais tempo ao lindo trabalho que faz na UFSC-Araranguá desde exatamente o dia 28/11/2012, time universitário que já nasceu com sua melhor marca: o companheirismo!

Willian Sugino

Conheci o Everton em 2012, em Florianópolis, quando ele foi conhecer e treinar Softbol com o Floripa Ichiban, na Trindade. Nesse mesmo ano eles, juntamente com alguns alunos, fundaram o time de Softbol na Universidade, em Araranguá.

Matheus “Teló” Vercka Novak

Lembro perfeitamente do início dos treinamentos, de sua empolgação em ensinar um bando de adolescentes a gostar de um esporte até então desconhecido… Aos poucos com seu talento e sua incrível didática e simpatia envolveu a todos e com a ajuda do esporte criamos todo um grande vínculo de amizade.

Lizbeth Kormann

Bem, o início dos treinos… Acho inevitável não lembrar as primeiras aulas de Lab. de Física quando penso no início dos treinos. Das aulas (a noite inteira!) naquele colégio perto da Praça do Mato Alto… Depois no IFSC! Tenho bastante certeza que estávamos na “parte baixa” do ano já, anoitecia tarde e as aulas eram intermináveis. BRINCADEIRA! E em uma dessas vezes que a gente queria ficar conversando ao invés de estudar o Everton começou a falar do Softbol. E como alunos interessados que somos o deixamos contar toda a paixão que ele tinha pelo esporte.

Joice Preuss Cardoso

Em 2012, quando um grupo de alunos se interessou pelo esporte que ele estava praticando, arranjou material, e como bom professor, providenciou uma aula prática, surgindo assim, o time de Araranguá. Foi uma caminhada longa, mas trazia sempre uma novidade para os treinos e quando viu a oportunidade de nos levar para um campeonato e proporcionar essa experiência única, moveu céus e terras para que todos conseguissem ir. Nós fomos na cara e na coragem, com o limite de jogadores e voltamos repletos de histórias e novos conhecimentos.

Mathias Christ Jacobs

Cheguei em 2012, em uma cidade com mínimas opções de lazer, especialmente para jovens universitários, e um mês depois esse professor que tem uma facilidade incrível de “só” dar aula começou suas primeiras aulas na UFSC. Everton, desde o início fosse o professor com maior gana de ensinar e motivar seus alunos, fosse Cálculo, Geometria Analítica, Estática e Dinâmica, Softbol e orientações de TCC para alunos problemáticos.

Maria Teresa Silva Santos

Meu caminho se cruzou com o caminho do Everton em 2014. Depois de vários convites para participar do Softbol, eu apareci em uma manhã e encontrei amigos muito animados em plena terça de manhã. Graças a grande vontade desse cara incrível, que consegue unir a galera e fazer divertido sem nunca deixar os ensinamentos do esporte de lado, eu me apaixonei pelo Softbol. Com respeito ao próximo, união e garra de vencer sem passar por cima de ninguém, ele nos dá a oportunidade de ser e crescer dentro de campo, respeitando cada particularidade.

Ramon Bauer Cardoso

O que falar do Everton? Pude conhecer ele em 2015, tive o prazer de fazer uma disciplina com ele, que foi o suficiente para perceber como ele é F…, é uma pessoa que sempre doa seu máximo, ensina com prazer, e transmite seus conhecimentos de forma simples ( mesmo tendo alguns que não acham nada simples). E como técnico ele mostra abertamente sua paixão pelo esporte, tem prazer de ensinar, de mostrar o certo, estando sempre disposto em prol do time, é um cara espetacular, mesmo sendo fominha pra C.., e tendo o superpoder de calar todo mundo com sua veia da testa.

Gabriela Mantovani Baldasso

Conheci o Everton em 2017 na disciplina que ele ministra para o curso de Fisioterapia, naquele momento ele já deixou claro suas habilidades para ensinar. Em uma matéria da qual o conteúdo costuma ser adverso ao interesse, ele fez aprendermos de forma fácil o que parecia difícil (chegamos a calcular, com dados reais, a velocidade que um avião precisava chegar para decolar).

Foi através dessas aulas que conhecemos o Softbol, primeiramente com ele nos informando sobre o time e nos instigando a conhecer o esporte e posteriormente vendo o time ser campeão naquele ano do tão esperado Tunicamps.

Naquele momento, meus horários de aula coincidiam com o dos treinos e não tinha como participar, mas a vontade era tanta que quando o Everton nos anunciou que teria um jogo (pela primeira vez) em Araranguá entre o Floripa Ichiban e o Araras UFSC, eu aproveitei a oportunidade para conhecer o time e me encantar pelo esporte. Para o semestre seguinte, o Everton não mediu esforços para conseguir incluir mais um dia de treino para quem não conseguia no horário existente (hoje já possuímos três horários diferentes de treinamento para continuarmos acolhendo novos integrantes do time).

Caio Ryuichi Nakasone

Acredito que um ótimo professor é aquele que consegue transmitir seus conhecimentos de uma maneira espontânea e inspira seus alunos a buscar o constante desenvolvimento. Essa é uma profissão que exige muito esforço, dedicação e principalmente paciência, atributos que o Everton esbanja e o que faz com que ele seja o melhor professor de todos. E início do nosso time de Softbol provou isso, todo o esforço que ele teve para juntar atletas para participar dos treinos, conseguir materiais esportivos e recursos para que nós pudéssemos competir fora de Araranguá.

A dedicação que ele teve para estar presente em todos os treinos, estudar e aprender o esporte para depois nos ensinar. E claro, a enorme paciência de parar em cada lance que acontecia para explicar as regras e comentar qual seria a melhor opção de jogada para o momento, pode ser que algumas vezes uma veia na testa saltou, mas nada preocupante. Apesar de todas essas qualidades que fazem do Everton um ótimo professor, a que o time mais admira nele é o seu grande coração e o afeto que ele tem por cada um de nós, o que nos faz sentir que somos mais que apenas um time, nos faz sentir como uma família.

Renan Marcelo Conte

Evolução talvez seja a palavra que melhor nos descreva. Evolução da equipe, que nas primeiras competições iria apenas para participar. Evolução dos métodos de treinamento, que necessitavam de uma adaptação ao nível de cada nova leva de alunos/jogadores e uma evolução pessoal do nosso coach, que crescia junto com o time, buscava um maior conhecimento sobre o esporte, desconhecido pela maioria dos alunos praticantes, e possibilitava o crescimento do nosso grupo.

Como resultado desta evolução, temos hoje uma verdadeira equipe formada, alguns formados inclusive da faculdade e que continuam no time, temos a possibilidade de realizar treinamentos de alta intensidade/dificuldade e conseguimos, cada vez mais, receber melhor os novos jogadores.

Maria

Não posso deixar de comentar sobre o primeiro time feminino que formamos para o campeonato catarinense, uma ideia linda e revolucionária que foi colocada em prática graças a confiança e vontade dele! Falando um pouco como jogadora, sou grata a tudo que me foi ensinado e tenho muito orgulho de ter alcançado o prêmio de atleta destaque no nosso principal campeonato do ano, o Tunicamps.

Kaleandra Ch. de Almeida

Falar do Everton sem sombra de dúvida é saber que ele preza uma coisa “Uma vez do time, sempre do time” ou talvez duas coisas, “não somos um time somos uma família”.

Quem me fez ter essa visão foi ele, ele sempre motiva a todos não importa o que a gente passar, eu acredito que o Everton passa ensinamento a todos pode ser que ele não note, mas eu sinto isso. Uma grande competição que o time disputa é o torneio do Tunicamps, o Everton é bem competitivo, ano passado em especial seria minha segunda participação, porém eu estava desmotivada não queria estragar o time, pois eu não andava nas minhas melhores condições minhas rebatidas estavam péssimas, mas eu recompensava no jogo mas pensei que se eu fosse iria atrapalhar mais que ajudar, inventei uma desculpa para eles e estava decidida a não ir. Everton me encontrou uma manhã e falou comigo, me motivou um monte mesmo sem saber o que estava acontecendo, então decidi ir ao torneio.

Chegamos lá e fizemos acontecer, faltava uma eliminação para que a  gente ser campeão e como o Everton diz, não tenha medo da bola chama ela pra você, eu estava lá pedindo para vir em mim aquela rebatida quando eu vi a rebatida e a bola indo em direção ao Everton e ele gritando que era dela eu pensei tinha que acabar com ele, a gente tinha que ser campeão e a última eliminação ser dele. Nada mais justo que a pessoa que mais motiva o pessoal dá ensinamentos não só no esporte, mas sim pra vida ter a emoção de literalmente fazer a última eliminação do jogo e trazer o título pra nós. Depois de tudo isso em comemoração aos cinco anos do time foi dada a ideia de fazer um torneio em Araranguá, afinal a maioria sabia do time mas não conhecia o esporte sendo assim todos apoiaram a causa, Everton ajudou em tudo desde a divulgação até a hora de cavar os buracos para fazer a tela de proteção, ele nunca mediu esforços com o time muito menos com nós alunos ou o pessoal de fora, somos uma família ali e isso é o que importa, todos Softbol UFSC.

Paulo Henrique Fernandes Jeremias

O time sempre teve poucos materiais já que grande parte eram equipamentos doados ou de algumas pessoas que tinham o seu próprio, mas no ano de 2016 o time começou a ficar maior e os equipamentos foram fazendo falta, todas as vezes que falávamos com o Everton de cobrar uma mensalidade ou de pedir contribuição pra quem tá treinando ele sempre foi muito contra porque todos eram universitários e tinham grana curta e que era pra deixar que ele ia conseguir mais materiais.

Mas não conseguia resolver o problema porque o time precisava de equipamentos para um segundo time. Em 2017 tínhamos planos de ir para o Tunicamps com 2 times mas tínhamos luvas para um time jogar por vez, se os dois jogassem no mesmo momento não teríamos como jogar, então os jogadores sem que o Everton soubesse se organizaram para juntar o que conseguissem de dinheiro até a data que um colega iria visitar seus pais nos Estados Unidos e compraria os equipamentos para o time. Surpreendentemente conseguimos comprar 10 luvas e conseguimos jogar o Tunicamps de 2017 com dois times e faturamos o 1º lugar.

Laís de Oliveira Dalle Mulle

Ever, quando penso em você logo me vem à mente o quanto tu ama tudo o que faz, seja como professor, técnico ou amigo, você é extremamente dedicado, compreensivo e parceiro, e isso me faz ter uma grande admiração por ti. Dividir o outfield com você é uma honra, e com certeza tem uma frase que sempre vou lembrar de você falando durante o jogo “Minha, minha, minha!”, e isso só mostra o quanto tu quer ganhar e fazer nosso time crescer.

Gabriela

O que mais me admira no Everton é saber que se hoje o time existe foi por pura força de vontade dele em começar tudo e dar seguimento mesmo diante das dificuldades, pois independente da ajuda dos outros, é ele quem transmite e mantém esse espírito de equipe e amor pelo esporte. Ele se divide entre dar aula (e ser um ótimo professor) e o time, mesmo ficando somente três dias da semana em Araranguá. O Everton é aquela pessoa que valoriza as coisas pequenas, como ver alguém usando a camiseta do time no corredor da universidade ou ver que tem bastante gente treinando e se interessando pelo esporte.

Ramon Willian Tramontin

É muito gracioso podermos estar com quem gostamos onde podemos em time, viver um pouquinho de tudo. É claro que ganhar é muito bom, pena nem sempre tem vaga no time do Caio. Mas o mais importante é que cada um que faz parte desse time tem a chance de aprender com alguém que sabe e gosta de ensinar (não só sobre o esporte) e pode conviver com alguém perfeito.

Joice

Todo o aprendizado que tivemos desde o primeiro campeonato, onde só sabíamos o básico para ir lá e jogar, fez com que em 2017 ganhássemos esse mesmo campeonato, além de uma conquista muito maior: nosso crescimento como um time. A alguns anos sempre conseguimos formar mais times para jogar os campeonatos, além do primeiro time feminino de Santa Catarina e isso é graças a tua capacidade de acolhida, seja com os novatos ou com os integrantes que não convivem presencialmente conosco, a união é garantida.

Essa mistura de pessoas que forma nosso time, ou como sempre falamos: nossa família Softball Araras UFSC. Por mais que tu pense que o mérito é nosso, no fundo todos levamos os aprendizados seus para nossa vida Professor Jasinski, sejam eles as famosas broncas com direito a veia da testa saltando ou os conselhos de amigo. Contigo aprendemos que não podemos vencer sozinhos, aprendemos que jogando como um time seremos mais fortes e que a culpa é de todo o time, quando ganhamos e quando perdemos, nunca só de uma pessoa (quanto a isso há dúvidas KKKKK, brincadeira).

Josef Preuss Cardoso

Eu comecei no Softbol em 2014, por incentivo da minha irmã, e conheci o Everton por isso. Logo no início ele já foi um cara super simpático e sempre preocupado em como estávamos indo. Conforme eu fui conhecendo ele, cada vez mais fui respeitando ele como técnico e principalmente como pessoa. O Everton é aquele tipo de pessoa que sempre se preocupa com os outros. Várias vezes ele percebeu que alguém não estava bem ou meio infeliz e foi ajudar, sempre interessado em saber como estávamos e se tinha algo com o que poderia nos ajudar. Quando ele via algo errado ou algo que poderia dar errado, ele também dava as broncas que eram precisas, por que em um time universitário, em grande maioria, e que é praticamente uma família, sempre tinha aqueles momentos em que nós  ficávamos   desfocados e fazíamos algumas brincadeiras que não teriam um resultado muito bom, então tinha  o Everton pra falar “ não né pessoal, assim alguém vai acabar se machucando ”, mas na hora nós parávamos, o que é outra coisa que ele se difere de muitas pessoas, por que ele é um cara que também sempre entra nas brincadeiras e nas piadas do time, sempre participa o que aproxima ele muita da gente.

Ele também tem uma grande influência em nós como um líder, tanto quando está jogando com nós, ou quando está nos instruindo fora de campo, ou quando tem algum tipo de problema, ele nos passa a confiança suficiente e nos superarmos o desafio que precisamos superar, e como um bom líder ele é um dos que mais se emociona quando alcançamos um objetivo que lutamos muito para obter.

Ralph Oliveira

Ele é uma pessoa sensacional, um exemplo a ser seguido e admirado. Uma pessoa distinta que nunca presenciei proferir palavras improdutivas e desmotivadoras, eu tenho prazer em conviver e ter como amigo.

Pessoas que convivem ao seu lado são privilegiadas, pois você sempre pensa no coletivo, pensamento esse que desenvolveu um grupo maravilhoso em Araranguá.

Ramon

Parabéns pelo seu dia Everton, continue sendo essa pessoa especial na vida das pessoas.

Will

Parabéns Everton e tudo de bom, que continue sempre sendo esse cara que serve de exemplo para nós.

Gabriela

Só tenho a agradecer por ele ser esse treinador/professor que é e um dia ter me apresentado esse esporte magnífico e esse time maravilhoso do qual estou começando a fazer parte agora.

Maria

Espero que todas as jogadoras tenham a oportunidade de ter o Everton como treinador e professor. Feliz dia meu querido!

Laís

Obrigada por ser essa pessoa incrível. Feliz dia dos professores!

Mathias

Nesses quase sete anos, cresci muito tendo você como um exemplo de profissional e pessoa, não é a toa que todo o time tem uma amizade e carinho imenso por você. Obrigado por todo o tempo dedicado conosco e parabéns pelo seu dia! (Nota: Esse texto foi escrito no arquivo que deveria ser meu Referencial Teórico).

Liz

Acho que no fim aprendemos do jeitinho que era para ser, uma coisa de cada vez. E ainda que nos ensinar Softbol tenha sido um desafio Jasinski, você nos ensinou outras coisas sem nem perceber. Você nos ensinou a trabalhar em equipe, a ter respeito, dar duro e ficar quietinho quando o juiz não dá strike. Ops, mais ou menos né? Rsrs
Obrigada por tudo, a UFSC não seria a mesma sem você.

Joice

Sempre fomos gratos por todos os que nos ensinaram em nosso caminho, mas quem permitiu tudo isso foi nosso coach, um cara, um pouco competitivo, mas um verdadeiro líder, amigo e professor. Parabéns pelo seu dia Ever e infinitos pontos para o time ❤

Ralph

Everton Grande abraço, hoje você colhe os frutos que plantou e podemos ver que são lindos esses frutos!

Teló

Parabéns pelo seu dia, afinal se tem alguém que define bem a palavra professor esse alguém é você! Desejo muito sucesso pra você, que continue nesta jornada em que com certeza nasceu para exercer… Obrigado pelos ensinamentos e pela parceria

Shantau

Everton é um daqueles exemplos de professores que nos deixam super orgulhosos de o ter como amigo, com ele muitas iniciativas do esporte surgiram, e fico extremamente feliz de ter participado de várias delas. Parabéns pelo seu dia Everton!!!

Renan

Everton, continue evoluindo, nos fazendo evoluir e ajudando os próximos jogadores a evoluir, pois isso é o que um verdadeiro Professor faz.

Obrigado pelos bons sete anos de convívio, espero que muitos outros alunos tenham o mesmo privilégio que eu e o resto do time tivemos.

Gabriela

Acredito que ensinar seja um dom que poucos têm, mas o Everton além de possuí-lo, nos faz querer ser assim também. Ele visa não só o crescimento do time, mas do ser humano que o compõem, valoriza a permanência de cada um e nos mostra a importância que temos. Tem paciência para ensinar, instruir e ajudar, buscando formar bons jogadores, quando na verdade está formando pessoas ainda melhores.

Helen Petry

Quando a gente gosta muito de alguma coisa, ela vai se infiltrando na rotina, como se o gostar a fizesse criar forma e raízes, até que a gente perceba que aquilo é parte vital de nós mesmos. Assim é a trajetória do Ever com as aulas e com o Softbol. O Ever começou esse esporte em um momento difícil da carreira, em que lecionava em diferentes cidades. Ele passava o dia na estrada e virava noites corrigindo provas e trabalhos, somente para, na madrugada seguinte, sair novamente rumo à próxima faculdade. Lembro-me de ir dormir enquanto ele estava à mesa, com o calhamaço de folhas à frente e, no cantinho da sala, a TV ligada em um jogo de baseball. Acho engraçado que as duas paixões tenham andado juntas desde sempre!

De lá para cá, vocês (alunos, jogadores) participaram de tudo o que aconteceu, os treinos iniciais, a formação do time, as competições…  Acho que a paixão que o Ever coloca nas coisas que faz e a afeição verdadeira que ele possui  por cada pessoa do grupo chegam aos jogadores como um fator de motivação e de união, porque mesmo eu, de fora, consigo ver o carinho de todos do time por essa trajetória tão lindamente construída tanto pelo Ever quanto por todas e todos que se dispuseram a treinar e a superar a si mesmos, emocional e fisicamente. Mais do que isso, vejo um grupo de pessoas que cresceram juntas e que hoje são pessoas maduras, admiráveis, com muita coisa a viver, que souberam aproveitar a dedicação de um professor apaixonado pelo esporte e pela Física e que valorizam a rica troca que acontece quando a gente se dispõe a oferecer o tempo, o conhecimento e a amizade.

Galeria de Fotos:

Anúncios