[Coluna] Entenda a Sindrome da pedrada na panturrilha, lesão comum no esporte

Você já teve a sensação de uma forte dor semelhante a uma pedrada na região da panturrilha? Saiba que o estiramento muscular, conhecido também como “Síndrome da Pedrada”, está entre as causas mais comuns de lesões nos esportes, principalmente no futebol e outras modalidades que envolvem corrida.

Merch 2020

O estiramento muscular é o rompimento das fibras musculares, que realizam a contração e alongamento muscular durante movimentos de alta velocidade como saltos ou corrida.

Sintomas do Estiramento: Dor intensa e aguda na região da panturrilha, causando limitação física e afastamentos no esporte.

Entenda o que ocorre no seu corpo após a lesão

  1. Destruição: caracterizada pela ruptura e posterior necrose (morte da células) das fibras musculares. Ocorre formação do hematoma e proliferação de células inflamatórias.
  2. Reparo e remodelação: consiste no reparo das fibras e na produção de tecido cicatricial, assim como a formação de novos vasos.
  3. Remodelação: período de maturação (ganho de estrutura) das fibras de contração e de reorganização do tecido cicatricial; e da recuperação da capacidade funcional muscular.

Sintomas da Síndrome da Pedrada

  • Dor forte e repentina na panturrilha
  • Pode ser acompanhada de um estalido audível
  • Formação de um hematoma (marca roxa) no local da dor
  • Dificuldade para apoiar o peso do corpo no calcanhar ou no peito do pé
  • Endurecimento do local afetado
  • Pode haver a formação de uma “bola ou caroço” no local da dor e do hematoma.

Diagnóstico

O diagnóstico da lesão é feito por meio da própria história clínica seguida por um exame físico com inspeção e palpação dos músculos envolvidos, assim como os testes de função.

O histórico é acompanhado por edema (inchaço) ou uma equimose (extravasamento de sangue/mancha roxa). Exames de imagem como ultrassom, tomografia computadorizada e ressonância magnética geram informações para determinar a lesão com maior precisão e descartam outras possibilidades de lesão como a ruptura muscular total.

Senti o estiramento, o que devo fazer?

Primeiras horas cruciais

As primeiras 24 horas após a lesão são fundamentais. Já é evidenciado pela ciência o papel do protocolo PRICE para prevenir complicações do quadro lesivo:

Proteção (Protetion): O principal objetivo aqui é uma nova lesão que pode piorar a situação da primeira.
Descanso (Rest): Nada de tentar continuar seu treino, mesmo que ele seja fundamental.
Gelo (Ice): A aplicação de gelo no local ajudará o controle do processo inflamatório.
Compressão (Compression): envolver faixas elásticas e ataduras no local diminui a possibilidade de formação de um edema. Porém, se houver queixa de piora da dor no local ou sensação de pulsação, essa bandagem deve ser afrouxada.
Elevação (Elevation): A elevação do membro facilita o retorno venoso, reduzindo o edema.

Tratamento

O quanto antes melhor.

O início imediato da reabilitação após lesões agudas é a chave para encurtar o tempo de afastamento e favorecer a recuperação precoce da musculatura. O tratamento ideal deve ser iniciado nas primeiras 24 horas após a lesão com o Protocolo PRICE e a Fisioterapia. O uso de fotobiomodulação e liberação muscular auxiliam na diminuição do processo inflamatório e controle da dor. A mobilização precoce de maneira passiva, liberação muscular e alongamento irão favorecer o crescimento de vasos capilares e melhora a regeneração e organização das células musculares. Após a fase aguda, deve ser iniciado o fortalecimento muscular precoce, alongamentos, treinos de propriocepção e o treino de gestos esportivos, importantes antes do retorno às atividades prevenindo novas lesões. Após a lesão ter ocorrido, o músculo encontra-se mais fraco e com risco de recidivas, isso é, de se lesionar novamente.

Como prevenir a Síndrome?

  1. Aqueça! Antes de iniciar as atividades é importante o aquecimento e alongamento ativo das fibras musculares. O aquecimento deve ser progressivo e gradual e proporcionar intensidade suficiente para aumentar as temperaturas musculares e centrais sem produzir fadiga nem reduzir as reservas de energia.
  2. Treinos preparatórios de alongamento e fortalecimentos específicos previnem e preparam o corpo para uma atividade física saudável, aumentando o rendimento e a performance no esporte.
  3. Recupere! Após o treino a fase de recuperação também deve ser considerado, o protocolo PRICE e um protocolo de liberação miofascial podem ser indicados em casos de fadiga pós-treino para acelerar a recuperação do corpo.

Elaborado por:

Dra. Juliana Satake, Clínica LA POSTURE
Colaborador: Dra Renata Luri, PhD Unifesp e Clínica LA POSTURE

Originalmente publicado em: Viva Bem Uol

NÃO DEIXE DE ASSISTIR

(Dra. Karina Hatano explica as precauções atrás das suspensões)

Referências:

-Alencar, T. A. M , Matias, K. F. S. Princípios fisiológicos do aquecimento e alongamento muscular na atividade esportiva. Rev Bras Med Esporte, vol.16, no.3, 2010.
-Bayer, M. L . et al. Role of tissue perfusion, muscle strength recovery and pain in rehabilitation after acute muscle strain injury: A randomized controlled trial comparing early and delayed rehabilitation. Medicine & Science in Sports. v.28, n.1, 2018.
-Fernandes, T. L, Pedrinelli, A. Hernandez, A. J. Lesão muscular – fisiopatologia, diagnóstico, tratamento e apresentação clínica. Rev. bras. Ortop, vol.46, no.3, 2011.
-Karl B. Fields, MD and Michael D. Rigby, DO. Muscular Calf Injuries in Runners. Curr Sports Med Rep. v.15, n.5, 2016.
-Sene, G. L, Shimano, A. C, Picado, C. H. F. Recuperação mecânica muscular com laser. Acta ortop. Bras, vol.17,no.2, 2009.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.