Shoki Yamamoto: Uma história escrita na Terra, que hoje brilha no céu

 

Na última sexta-feira (31) dezenas de atletas fizeram sua última reverência ao sensei Shoki Yamamoto.

Dos seus 65 anos, metade foi dedicada para ser técnico de softbol: da seleção brasileira, alguns anos do Nikkei Curitiba e, na maior parte, do Central Glória.

Independente da quantidade de títulos conquistados pelas suas equipes, seu maior legado são os ensinamentos carinhosamente compartilhados com cada um que ele conviveu.

Inúmeras foram as homenagens prestadas por atletas de diferentes idades e clubes e, em uníssono, todas dizem “Obrigada”.

Obrigada por todos esses anos de dedicação.
Obrigada por confiar e acreditar em nós.
Obrigada por enxergar em nós um potencial que nem nós mesmas víamos.
Obrigada por nunca ter desistido.
Obrigada por tudo o que fez por nós.


Muito mais do que técnico de softbol, o sensei Shoki foi um professor para a vida.
Ele ensinou que o softbol não é somente um esporte, é uma filosofia de vida, onde se aprende sobre amizade, união, responsabilidades, confiança, enfrentar desafios, dedicação e muita diversão.


Ele prezava muito pela união do time (“timo-aku”), pela dedicação de cada uma na construção de um clima alegre e descontraído, afinal, a prática desse esporte deveria ser por prazer de estar com aquelas pessoas em campo, nunca uma obrigação.

Em seus últimos 4 anos, Shoki foi técnico do time Central Glória, categoria Adulta. Ele foi um dos grandes responsáveis pelo retorno de atletas que não jogavam mais e por conseguir unir um time onde havia jogadoras com 20 anos de diferença entre si, em diferentes estágios de desenvolvimento técnico, cuja base foi de diferentes treinadores e até clubes. Como disse uma atleta: ele fez com que isso se tornasse só um mero detalhe engraçado.

Além de todo trabalho dentro do campo, ele incentivava e estava presente em vários eventos extra-campo, a fim de aumentar ainda mais o entrosamento. Foram, portanto, incontáveis churrascos, viagens com o time, longas conversas, muitas lições e muitos sorrisos.

  
Seu objetivo foi alcançado em 2016, no Campeonato Brasileiro de Softbol Feminino Adulto. Apesar de não ter conquistado o título, o vice-campeonato do CG tinha um gosto de vitória, que teve sua expressão máxima na emoção do sensei após o jogo final. Com a voz falhando, ele agradeceu ao time, sem conseguir dizer mais nada. 
Palavras não eram mais necessárias, pois sabíamos que em suas lágrimas o agradecimento foi pela dedicação, pela união dentro e fora do campo, pela alegria e leveza dos jogos, por ter jogado por amor e com amor.
Central Glória – Campeonato Brasileiro de Softbol Adulto 2016
Todas as gerações de atletas, pais e técnicos que tiveram o privilégio de estar com ele, com certeza têm uma admiração e gratidão imensas pelo Shoki; aprenderam muito sobre como ele via esse esporte e carregarão no coração e na memória muitos momentos de aprendizado, bem como histórias emocionantes e divertidas que viveram juntos.


Sensei Shoki, OBRIGADA.

Você jamais será esquecido e estará para sempre em nossa memória e em nossos corações.


Olhem pro céu. Meu sensei está lá.

3 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.